// //



WWW.COMPENDIO.COM.BR

Greve dos servidores no Paraná ganha força e reúne 30 mil nas ruas de Curitiba.

Servidores públicos do Estado do Paraná lutam pela preservação dos seus planos de carreira, ameaçados pela gestão do atual governador Ratinho Júnior, que se nega a pagar reposição da inflação, que já está com três anos de atraso e uma defasagem acima de 20%. Na pauta geral da greve, servidores também pedem a retirada do Projeto de Lei Complementar (PLC 04/2019) que, na prática, congela os planos de carreira por 20 anos. Se o PLC for aprovado, todos os servidores concursados ficarão sem quinquênios, data-base, promoções e progressões, além da perda de adicionais durante períodos de licença, considerando que o pagamento dessas verbas ficará condicionado ao investimento de 10% em infraestrutura, num estado que não consegue atingir sequer 2%. O PLC foi meticulosamente planejado para destruir os planos de carreira, o que deflagrou essa grande greve que, no dia 09/07/2019, reuniu 30 mil servidores públicos em Curitiba, segundo dados da defesa civil.

compendio.com.br, 10/07/2019.




Governador do Paraná apresenta proposta e greve é suspensa para avaliação dos servidores.

Diretores e diretoras de escolas estaduais do núcleo de Loanda/PR manifestam apoio a greve dos servidores em carta aberta.

Cai por terra argumento de Ratinho Junor de que a greve era apenas de sindicalistas.

A DIFERENÇA PRAGMÁTICA ENTRE COVARDES E ACOVARDADOS

Assembleia estadual da APP-Sindicato aprova greve a partir do dia 25 de junho.

Ministétio Público diz que capitalização na previdência é inconstitucional.

Em carta o Papa Francisco se solidariza as duras provas pelas quais o ex presidente Lula tem passado.

Para a CNBB Reforma da Previdência sacrifica os mais pobres

Greve da Educação no dia 15 de Maio contra a reforma da previdência.

Leia mais...
Leia mais...