// //



WWW.COMPENDIO.COM.BR

Tuiuti e Beija-Flor denunciam a exploração e a corrupção que a grande mídia tenta esconder.

Em sua apresentação na madrugada da segunda 12/02/2017, a TUIUTU, destacou a manipulação do povo por um vampiro presidente inspirado em Michel Temer. Homenageou os trabalhadores e denunciou o desrespeito aos seus direitos, caçados pela aprovação da reforma trabalhista, aprovada por um congresso de parlamentares investigados por corrupção.

Já a Beija-Flor mostrou o Congresso e o prédio-sede da Petrobras em um de seus carros alegóricos, na madrugada de terça-feira, 13/02/2018, tomado pela criminalidade, com o edifício da estatal transformando-se aos poucos em uma favela. O saque à Petrobras foi acompanhado por corruptos com panos na cabeça, uma alusão à "farra dos guardanapos" do ex-governador Sérgio Cabral, hoje preso. 

O destaque principal ficou para o silêncio “ensurdecedor” promovido pelos narradores da Rede Globo de Televisão que claramente ficaram catatônicos, principalmente com a apresentação da escola de samba TUIUTI, o que evidência a clara intenção da grande mídia em esconder do povo um modelo de corrupção que não vem ao caso para a elite dominante do país.




Descumprimento de ordem de soltura reforça tese de prisão politica de Lula.

No mesmo dia em que STF nega liberdade a Lula, manda arquivar inquérito contra Aécio Neves.

Moro Decide não julgar caso relacionado a Beto Richa do PSDB

Michel Temer coloca exército contra caminhoneiros para continuar assegurando uma política econômica que privilegia uma pequena minoria de bilionários.

Prisão de Lula estimula alta do dolar e grande mídia evita falar sobre o assunto.

Prisão não tira Lula como favorito nas intenções de voto.

Em clima de frustração Globo News não pôde relacionar resposta do Mercado com a Prisão de Lula.

Decisões judiciais continuam beneficiando TEMER e AÉCIO.

STF ignora Constituição Federal e nega HC para o ex-presidente Lula.

Tiros contra a caravana de Lula são atentados contra a liberdade de manifestação.

Leia mais...
Leia mais...