// //



WWW.COMPENDIO.COM.BR

Governador Beto Richa reduz salários de professores PSS em quase 400 reais.

Em um ato de extrema covardia, governador Beto Richa, do PSDB/PR, reduz salários de professores contratados, que já recebiam valores baixos.

A APP sindicato, estuda as medidas cabíveis e esclarece que:

Em pleno encerramento do ano letivo nas escolas, o governo do Estado surge com mais um calote na educação: reduz em mais de 13% os salários dos(as) professores(as) PSS a serem contratados em 2018. Em edital divulgado pela Secretaria de Estado da Educação (Seed), foram definidos os salários com a redução. Neste ano, um(a) professor(a) recebe R$1.415,70 para 20 horas/aula semanais. Para 2018, o governo quer pagar apenas R$1.227,70. Ou seja, uma redução de R$188,10. No caso do(a) professor(a) que leciona 40 horas/aula semanais, a redução será de R$376,20.

O governo deve, desde maio deste ano, uma data-base acumulada de 8,53% para os(as) servidores(as). Mesmo alegando que as finanças do Estado estão em dia, ignora o pagamento do reajuste previsto em lei e quer diminuir salários. “Não existe justificativa para reduzir os salários dos PSS. Há dois anos o governo não paga a data-base e agora anuncia mais um calote”, destaca o presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Silva Leão.

compendio.com.br, 16/12/2017




Em clima de frustração Globo News não pôde relacionar resposta do Mercado com a Prisão de Lula.

Decisões judiciais continuam beneficiando TEMER e AÉCIO.

STF ignora Constituição Federal e nega HC para o ex-presidente Lula.

Tiros contra a caravana de Lula são atentados contra a liberdade de manifestação.

STF aceita HC de Lula e reestabelece equilíbrio jurídico.

Em Assembleia Estadual da APP Sindicato educadores do Paraná decidem manter estado de greve.

Vítoria do povo, Temer admite que não tem como aprovar a reforma.

Trabalhadores em todo Brasil organizam greve contra a Reforma da Previdência para 19/02/2018

Tuiuti e Beija-Flor denunciam a exploração e a corrupção que a grande mídia tenta esconder.

Um Brasil de duas caras, dois pesos e duas medidas.

Leia mais...
Leia mais...