// //



WWW.COMPENDIO.COM.BR

Mais de oito milhões na Venezuela elegem nova Constituinte.

A Assembleia Nacional Constituinte, eleita neste domingo com mais de oito milhões de votos, nasceu com uma grande legitimidade popular, disse na madrugada desta segunda-feira (31) o presidente da República, Nicolás Maduro. Diante de uma multidão reunida na Praça Bolívar de Caracas, o mandatário assinalou que o mecanismo constitucional nasceu com a mesma legitimidade que a Constituinte de 1999, fundamentada na Carta Magna e com o apoio do povo. “Não só tem a força constituinte nacional, mas tem a força da legitmidade, a força moral de um povo que de maneira heroica em condições de guerra foi votar e dizer: queremos paz, tranquilidade”, afirmou. Em sua intervenção, Maduro indicou que o povo venezuelano deu uma lição de coragem e valentia ao participar da jornada, apesar das ameaças de agentes que pretendiam cercear o direito de voto. “O bravo povo deu uma lição de coragem, de valentia. O que vimos hoje é admirável”, comemorou o presidente minutos depois que o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) emitiu os primeiros resultados da eleição de 537 membros da ANC.

compendio.com.br, 31/08/2017




Descumprimento de ordem de soltura reforça tese de prisão politica de Lula.

No mesmo dia em que STF nega liberdade a Lula, manda arquivar inquérito contra Aécio Neves.

Moro Decide não julgar caso relacionado a Beto Richa do PSDB

Michel Temer coloca exército contra caminhoneiros para continuar assegurando uma política econômica que privilegia uma pequena minoria de bilionários.

Prisão de Lula estimula alta do dolar e grande mídia evita falar sobre o assunto.

Prisão não tira Lula como favorito nas intenções de voto.

Em clima de frustração Globo News não pôde relacionar resposta do Mercado com a Prisão de Lula.

Decisões judiciais continuam beneficiando TEMER e AÉCIO.

STF ignora Constituição Federal e nega HC para o ex-presidente Lula.

Tiros contra a caravana de Lula são atentados contra a liberdade de manifestação.

Leia mais...

Leia mais...